O que é afinal a matemática

O que é afinal a matemática e qual a sua relação com o mundo físico? Será apenas um instrumento útil criado por nós, uma linguagem artificial que nos permite descrever, prever e construir objectos e fenómenos? Ou, como pensavam os pitagóricos, Platão, Galileu, Kepler, Newton, Einstein e boa parte da física contemporânea, haverá uma conexão mais profunda entre a matemática e o Universo, sendo este intrinsecamente matemático na sua essência última e sendo assim a matemática o próprio código segundo o qual o próprio Cosmos se encontra escrito? Será essa a verdadeira explicação para o facto de a matemática funcionar tão bem e ser tão universal, tanto em termos da pura ciência teórica como relativamente às suas aplicações tecnológicas? Será essa a razão que justifica que todas as leis da Natureza, todos os padrões, regularidades e constantes que descobrimos no Universo e na Arte possuam uma estrutura matemática? Eis o Grande Mistério da Matemática.

Início do ano letivo 2017-2018

Iniciou-se, o ano letivo 2017-2018.  Mais um ano dedicado à nobreza  do conhecimento e ao prazer de adicionar saber, mas também um ano de ” luta ” e trabalho para alcançar os objetivos.

Albert Einstein

Albert Einstein

Continuaremos este ano a formar uma equipa de dois elementos; o explicador e o aluno para atingirmos o sucesso em conjunto .

Albert Einstein disse um dia que

 o único local onde o sucesso vem antes do trabalho é no dicionário ” .

Acreditamos, como Einstein que o sucesso é possível, através do empenhamento e dedicação.

Quantum-Explicações abre as suas portas neste ano letivo, mais uma vez para formar uma equipa vencedora nas diversas áreas dos saberes para as quais temos uma competência distintiva provada pelo nosso passado, nomeadamente nas àreas de matemática, físicaquímicageometria descritivaeconomia, Português e línguas estrangeiras,  quer do ensino superior, quer do ensino secundário, quer ainda do ensino básico.

Bom ano escolar e bom sucesso para todos os estudantes Portugueses.

Um ano de 2017 de sucesso para os estudantes Portugueses

O Quantum-Explicações deseja a todos os estudantes, seus familiares e amigos, um ano de sucesso, nas vossas vidas.Ano novo

Aos alunos, sugerimos que em 2017, levem a sério o que um dia Albert Eistein escreveu :

” O único local do mundo, em que o sucesso vem antes do trabalho, é no dicionário “

Portanto estudem com empenho, leiam aquele livro que sempre tiveram  vontade de ler e nunca arranjaram  um tempo para o fazer, saiam com a vossa família, divirtam-se com os vossos amigos e trabalhem com lealdade e afinco.

Indubitavelmente que o T de trabalho vem antes do S de sucesso, mas de facto só no dicionário.

Sejam felizes com a emoção do conhecimento e da cultura.

Explicações às crianças lá em casa sobre a ida ao dentista

Se os adultos a experiência de ir ao dentista, normalmente, resulta ser agradável, para uma criança pode parecer muito pior. Portanto, a ajuda dos pais em casa é vital. Hoje vamos dar algumas dicas sobre o como explicar aos filhos em casa sobre a ida ao dentista.dentista crianças

Em casa, os pais devem transmitir confiança e ensinar a criança que ir ao dentista é bom para ele. Nunca deve usar o dentista como uma ameaça. Não é incomum em casa escapar algum comentário do tipo “Se não escovar os dentes, vai ter de ir ao dentista.” A criança provavelmente fica com a ameaça de que ir ao dentista dói. Quando o dia chegar, não irá associar o dentista como punição, portanto está mais predisposto para ir de livre vontade cooperar em tudo.

A melhor maneira de motivar a criança a escovar os dentes é o exemplo. Nada melhor do que escovar os dentes juntos em casa. Aprender é imitação. Se lhe for dada uma escova de dentes da criança, enquanto escovar os dentes adultos a criança vai tendem a imitar o adulto. Se a criança é pequena, menos de 6 ou 7 anos de idade, ele não pode deixá-lo a responsabilidade de escovação. Ou seja, temos de deixá-lo escovar primeiro e depois o pai deve rever e limpar os dentes toda criança corretamente.

A partir de três anos de idade, a criança tem todos os dentes na boca, deve fazer a primeira visita ao dentista. Mesmo sem cárie, uma visita ao dentista a cada seis meses permite que a criança a conhecer-nos e conhecer a clínica. Então, vamos evitar o medo do desconhecido. O dia em que precisa de tratamento, se necessário, gerir o seu comportamento será muito mais fácil.

Se já tem uma cárie, tem que explicar em casa o que vai fazer, mas numa língua que compreenda. Evitar por todos os meios dizer as palavras, agulha, sangue, dor. Nós vamos lidar com o filho para não ver ou entender nada sobre essas coisas, então essas palavras não deve ouvir em casa, e perdemos credibilidade.

Muito reforço positivo para recompensá-los. Nada como uma promessa de que o vai levar para o parque, ao cinema ou a um sítio que realmente gosta, se ele se comporta bem. Mas deve-o fazer, porque se não vai deixar de acreditar na próxima vez.

Por último artigo, a Fada dos Dentes também pode ser útil. Se a criança é muito jovem e não pode entender que precisa está lá para reparar os dentes. Ele pode explicar em casa que precisam de dentes de fixação para a fada dos dentes para pegar. É a melhor maneira de ver o dentista como uma ajuda para conseguir algo que ele almeja.

Se deseja organizar uma visita para o seu filho ao dentista visite a Clinica do Marquês em Lisboa e marque a sua consulta pelo tel:211 977 188. Estamos na Rua Braamcamp 14, r/c esq1250-050 Lisboa.

Carta de agradecimento de alunos do ensino secundário

Esta é a oportunidade ideal para agradecer por tudo aquilo que fizeram por nós, por tudo o que nos ensinaram em aula e também por tudo de bom que as vossas posturas sérias, honestas e éticas sugeriam a todos nós.

Acreditamos que as vossas vidas sejam bastante complicadas, com tantas coisas a ensinar, com tantas provas para corrigir, com toda a preocupação em saber se os vossos ensinamentos foram assimilados e conjugar tudo isto com as vossas vidas pessoais, não é tarefa fácil.

Cremos que sejam poucas as profissões que exigem tanto de alguém como o ensino, pois a vossa tarefa não termina quando o sinal sonoro indica o fim da aula e isso torna a vossa função como um verdadeiro sacerdócio. Temos consciência que por vezes não sabemos reconhecer ou dar o devido valor ao enorme esforço e dedicação que tiveram para conosco.

Sabemos que a vida de professor é muito sacrificada, muito trabalho, muito stress, pouco respeito e muito pouco dinheiro. No entanto queremos que esta lembrança, fique na vossa memória, que sirva de inspirição e consolo, que seja como uma renovação da vossa esperança latente, de que todo o vosso trabalho não foi em vão. Somos fruto do vosso árduo, nobre e sagrado trabalho.

Muito obrigado a todos … Pelo vosso empenho, paciência e dedicação ao longo desta caminhada.

Com admiração e gratidão.

Dos vossos alunos do CSH 2010/2011/2012

 

 

 

 

 

 

” Carta de Agradecimento ” de alunos  a um dos explicadores ( e a todos os professores ) do Quantum-Explicações, na qualidade de professor da turma dos mesmos, que aqui reproduzimos

 

Pedagogia, Educação e Explicações

Philippe Meirieu ( Pedagogo )

” A escola é o único lugar do mundo onde aqueles que sabem as respostas é que fazem as perguntas.”  (Philippe Meirieu)

No Quantum-Explicações quem faz as perguntas são os alunos e nós tentamos não dar as respostas, mas a ajudar o aluno a descobrir a solução.

Esta é uma diferença entre o ensino tradicional e as explicações.

Não ensinamos para 20 ou mais alunos de uma turma ( massificação educativa ), mas centramo-nos num só aluno ou no máximo três, isto é, promovemos a indivualidade do conhecimento. da informação e da aprendizagem, por forma a que cada aluno atinja os seus objetivos académicos.

Explicações

O Centro de Explicações de Lisboa, tem um vasto leque de disciplinas e professores ( licenciados, mestres, doutores e doutorandos) para ministrar explicações aos seus alunos.

Nunca cairemos, na perspetiva ” demagógica”, “falsa” ou ” hipócrita” de informar que ministramos todas as “disciplinas”, porque, simplesmente não existe em Portugal ou em qualquer parte do mundo, nenhuma escola, universidade e muito menos Centro de Explicações, que com dignidade e honestidade, possa afirmar essa realidade, que só pode ser virtual. As unidades curriculares em todo o sistema de ensino Português são imensas e são superiores a 1500.

   Dessa forma, é pretencioso, centros de explicações proclamarem que ministram todas as disciplinas, do universo educativo Português.

Isso pode revelar, o desconhecimento, da realidade educativa ou simplesmente “oportunismo comercial”.

A educação e a saúde, são as unicas atividades económicas em que os utentes são tratados respetivamente por alunos e doentes, sendo todos os outros de outras atividades, denominados clientes.

Não é por acaso, que a sociedade civil  considera com deferência e respeito social o ensino, a ciência e o conhecimento gerado no sistema de ensino.

Por esse facto, exige-se responsabilidade e bom senso aos agentes educativos, o que significa “verdade” e não uma atividade ” falaciosa” e “hipócrita”.

Afirmar que um Centro de Explicações ministra todas as disciplinas do ensino básico Português é plausível, a despeito de podermos questionar a veracidade desse anúncio.

No entanto, propanguandear que um Centro misnistra todas as disciplinas do ensino secundário é “mentir” e muito mais será quando se afirma que um Centro oferece explicações de todas as ” cadeiras ” de ensino superior.

Nós no Quantum-Explicações, não ministramos algumas disciplinas do ensino secundário , nomeadamente disciplinas específicas dos cursos profissionais, como:  Área de Integração,  Qualidade, Segurança e Ambiente. Produção Pecuária, Nutrição, Reprodução e Melhoramento, Alemão, Latim e Grego, Modelagem, Técnicas de Comunicação em Acolhimento Turístico … etc

Tambêm, no que concerne ao ensino superior, não ministramos muitas disciplinas, pois afirmá-lo, seria uma enorme irresponsabilidade ( talvez um crime público).

Sertá que os Centros de Explicações, que dizem ministrar todas as disciplinas,  como antropologia, espelhologia, física quântica, física nuclear, direito marítimo, direito administrativo, engenharia textil, italiano, aerodinâmica só para falar de algumas ( poucas) disciplinas do universo do ensino superior ?

A honestidade, é o princípio do conhecimento e este requer qualidade interventiva e ” verdade”.

A verdade não tem preço e exige trabalho e empenhamento

É essa uma das  razões entre outras, que o Quantum-Explicações é considerado um dos melhores Centros de Explicações de Lisboa e de Portugal

Sistema de ensino em Portugal

A Educação engloba os processos de aprender e ensinar.

É um fenômeno inerente a qualquer sociedade e aos grupos que a constituem, sendo responsável pela sua manutenção e perpetuação transmissíveis, às gerações vindouras  de modos culturais de ser, estar e de estar indispensáveis à boa convivência humana. Enquanto processo de sociabilização, a educação é exercida nos diversos espaços de convívio social, seja para a adequação do indivíduo à sociedade, do indivíduo ao grupo ou dos grupos à sociedade. Nesse sentido, educação coincide com os conceitos de socialização e endoculturação, mas não se resume a estes.

Em Portugal o ensino básico está distribuído por três ciclos :

  • 1.º ciclo (1.º ano ao 4.º ano);
  • 2.º ciclo (5.º e 6.º ano);
  • 3.º ciclo (7.º ao 9.º ano).

As classificações dos alunos são fundamentalmente qualitativas e também quantitativas nos 2º e 3º ciclos.

A maior ênfase boa aprendizagem, centra-se na língua Portuguesa, na matemática e na compreensão do meio físico, sendo o 3º ciclo mais abrangente.

Instituto Superior de Economia e Gestão ( ISEG)

Torre Norte do Instituto Superior Técnico.

O ciclo seguinte é designado por Ensino Secundário – abrange os 10.º, 11.º e 12.º anos e tem um sistema de organização próprio, diferente dos restantes ciclos. A mudança de ciclo pode, em vários casos, ser marcada pela mudança de escola, sendo, por exemplo, as escolas que abrangem o 1.º ciclo mais pequenas que as restantes, tendo em média cerca de 200 alunos, enquanto que as do 2.º e 3.º ciclos e as secundárias podem facilmente atingir os 2000 alunos.

A taxa de alfabetização nos adultos situa-se nos 95%. As matrículas para a escola primária estão próximas dos 100%. Apenas 20% da população portuguesa em idade de frequentar um curso de ensino superior frequenta as instituições de ensino superior do país. Para além de ser um dos principais destinos para os estudantes internacionais, Portugal está também entre os principais locais de origem de estudantes internacionais. Todos os estudantes do ensino superior, tanto a estudar no país como no estrangeiro, totalizaram cerca de 380 mil alunos em 2005.

 

O ciclo seguinte é designado por Ensino Secundário – abrange os 10.º, 11.º e 12.º anos e tem um sistema de organização próprio, diferente dos restantes ciclos. A mudança de ciclo pode, em vários casos, ser marcada pela mudança de escola, sendo, por exemplo, as escolas que abrangem o 1.º ciclo mais pequenas que as restantes, tendo em média cerca de 200 alunos, enquanto que as do 2.º e 3.º ciclos e as secundárias podem facilmente atingir os 2000 alunos.

A taxa de alfabetização nos adultos situa-se nos 95%. As matrículas para a escola primária estão próximas dos 100%. Apenas 20% da população portuguesa em idade de frequentar um curso de ensino superior frequenta as instituições de ensino superior do país. Para além de ser um dos principais destinos para os estudantes internacionais, Portugal está também entre os principais locais de origem de estudantes internacionais. Todos os estudantes do ensino superior, tanto a estudar no país como no estrangeiro, totalizaram cerca de 380 mil alunos em 2005.

As Universidades Portuguesas existem desde 1290, sendo a primeira a Universidade de Coimbra, que, no entanto, estabeleceu-se primeiramente em Lisboa antes de se fixar definitivamente em Coimbra. As universidades são geralmente organizadas em faculdades, institutos e escolas. A Declaração de Bolonha foi adoptada desde 2006 pelas universidades e institutos politécnicos portugueses. Nas Universidades, as avaliações são feitas numa escala de 1 a 20 valores. Em média, os cursos demoram três anos, o que equivale a nove trimestres, sendo que no fim deste período (e depois dos exames finais), é efectuada a média final do aluno, e se conseguir, a partir daí o aluno está oficialmente formado na área que escolheu (porém, pode aumentar sempre a sua qualificação com um Mestrado, e posteriormente, com um doutoramento).

Existem ainda Institutos Politécnicos de ensino superior espalhados por quase todos os distritos de Portugal.

Educação hoje …

A tarefa da educação é delicada porque supõe em princípio, amor, desprendimento, doçura, firmeza, paciência e decisão.

Educar é como ensinar alguém a andar ( nada de metafórico existe nesta comparação ). Andar verticalmente e falar é a educação mais fundamental do modo de ser quem somos: humanos. Aprender a ler, a fazer contas e a dominar a técnica, o conhecimento científico e o processo de desenvolvimento de mais e mais conhecimentos no âmbito de uma comunidade em que estamos imersos é a mesma coisa que aprender a falar.

Todos esses aspetos que enquanto adultos nos envolvem são distinções no âmbito do processo crucial que nós próprios somos: um erguer e um puxar, um indicar de possibilidades, um mostrar de mundos, um incentivar e ajudar, um responsabilizar, autonomizar e cuidar.

Assim, quem ensina deve dominar uma maior massa de informações e tê-la sempre pronta a ser utilizada, mas mais do que isso, ensinar requer algo muito mais difícil, complexo e poderoso: deixar aprender.